5 de julho de 2022

Jutan Araújo

Sem Meias Verdades

Ecad mostra músicas com a palavra samba no título mais tocadas no país

No Dia Nacional do Samba, comemorado hoje (2), levantamento especial do Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad) revela que Não deixe o samba morrer, de autoria de Aloísio e Edson Conceição, foi a música com a palavra samba no título mais tocada no Brasil, nos últimos cinco anos, nos principais segmentos de execução pública.

Em segundo lugar, ficou Samba da minha terra, de Dorival Caymmi, seguido por Samba de arerê, de Xande de Pilares, Arlindo Cruz e Mauro Jr; Samba de verão, de Paulo Sérgio Valle e Marcos Valle; e Samba do avião, de Tom Jobim.

Entre as músicas mais gravadas com a palavra samba no título, destaque para o maestro Tom Jobim, autor de três das cinco primeiras colocadas. Na liderança, aparece Samba do avião, de Tom Jobim, seguida por Samba de uma nota só, também de autoria do maestro com Newton Mendonça. Seguem-se Samba de verão, de Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle; Só danço samba, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes; e Samba da minha terra, de Dorival Caymmi.

O banco de dados do Ecad reúne mais de 16 mil canções que levam a palavra samba no título, das quais o compositor com mais músicas cadastradas no Ecad é o cantor Jairzinho Oliveira, filho do também cantor Jair de Oliveira, com 102. O cantor e compositor Wilson Simoninha vem a seguir, com 100 canções com samba no título.

Pelo telefone

De acordo com os dados da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, a música “elo telefone, considerado o primeiro samba a ser gravado, completou 105 anos na semana passada. De autoria de Donga e Mauro de Almeida, a música teve seu registro no dia 27 de novembro de 1916 e tornou-se um grande sucesso. 

A pesquisa do Ecad revela que Pelo telefone já foi gravado 59 vezes até agora, com a cantora Giana Viscardi apresentando o maior número de gravações dessa obra (11). Em seguida, vêm Martinho da Vila e Maria Eugênia, ambos com três gravações cada.

O Ecad destacou, ainda, que também na semana passada, a Comissão de Educação do Senado Federal aprovou projeto de lei que declara os compositores Pixinguinha (1897-1973) e Lupicínio Rodrigues (1914-1974) patronos da música popular brasileira (MPB). O projeto deve passar ainda por avaliação na Câmara dos Deputados.

Ranking

Além das cinco primeiras colocadas, o ranking das 20 músicas com a palavra samba no título mais tocadas nos últimos cinco anos, nos principais segmentos de execução pública do país, é completado com as canções, pela ordem, Samba pras moças, de autoria de Roque Ferreira / Grazielle; Desde que o samba é samba, de Caetano Veloso; Toca um samba aí, de Marcelo Marrom; Samba de uma nota só, de Newton Mendonca / Tom Jobim; Samba do Arnesto, de Alocin / Adoniran Barbosa; Na cadência do samba, autor Luiz Bandeira; Samba da benção, de Baden Powell / Vinicius de Moraes; Samba diferente, de Anderson Leonardo / Waguinho; Samba do grande amor, de autoria de Chico Buarque; Enredo do meu samba, de Dona Ivone Lara / Jorge Aragão; Eu sou o samba, de Alexandre Pires; Na cadência do samba, de Matilde Alves de Souza Chagas / Ataulpho Alves / Paulo Gesta; Só danço samba, de Vinicius de Moraes / Tom Jobim; Ai ai ai samba de roda, de Xanddy / Nego Júlio / Rodrigo Piscini / Eni Andrade / Fagner Ferreira / Genny Dantas / Robbson Ribeiro; e Samba de Orly, de Chico Buarque/ Toquinho/ Vinicius de Moraes.

Agência Brasil